Infeções Respiratórias

Janeiro 09, 2024 - by Gabinete de Comunicação e Imagem - in Dicas & Notícias

No Comments

Os nossos serviços de Pneumologia estão disponíveis na Clínica Vida de Luanda, onde poderá agendar a sua marcação para diagnóstico e tratamento de doenças relacionadas ao trato respiratório. Dispomos ainda exames de Tomografia Computorizada, Raio-X e Exames laboratoriais nas nossas unidades para despiste desta patologia.

Marcar Consulta                                                                             

 

Infeções Respiratórias

A infeção respiratória é tipicamente uma situação clínica em que um microrganismo invade e instala-se no aparelho respiratório, interferindo com o seu normal funcionamento, levando ao aparecimento de diversos sintomas, que variam de acordo com a localização e o agente infetante.

O tracto respiratório está dividido em duas partes: Superior e inferior, tendo como referência as pregas ou cordas vocais.

  • O tracto respiratório superior engloba a cavidade nasal, seios paranasais, faringe e porção superior da laringe (acima das cordas vocais).
  • O tracto respiratório inferior é formado pela parte da laringe localizada abaixo das cordas vocais, traqueia, brônquios, bronquíolos e pulmões.

Muitos sintomas do tracto respiratório, são partilhados com outras doenças não respiratórias, o que pode gerar confusão diagnóstica. Por exemplo, a perda de olfacto pode ser sinusite ou Covid, ou a tosse pode ser secundária a medicamentos para a hipertensão.

De um modo geral, a sintomatologia respiratória pode incluir as seguintes queixas:

  • Dor de cabeça, nos músculos e articulações
  • Dor a engolir e sensação de “garganta arranhada”.
  • Nariz entupido, coriza, espirros
  • Tosse
  • Redução ou perda de “cheiro” e paladar
  • Febre
  • Rouquidão
  • Catarro
  • Fadiga
  • Dificuldade em respirar

Importa referir que, a atenção dada ao grau de gravidade dos sintomas apresentados é variável, como por exemplo,  “a dor no corpo” alivia  com analgésicos e repouso, mas a febre e a dificuldade em respirar  podem exigir observação médica de modo a limitar uma evolução não satisfatória, nomeadamente a falta de oxigénio associada à confusão mental, problemas cardíacos e coma.

A nível do tracto respiratório superior podemos ter as seguintes infeções mais frequentes:

  • Resfriado comum
  • Gripe; Sinusite
  • Epiglotite
  • Faringoamigdalite
  • Laringite

A nível do tracto respiratório inferior podemos ter as seguintes infeções mais frequentes:

  • Traqueíte
  • Bronquite
  • Bronquiolite
  • Pneumonia
  • Tuberculose

 

Causas

Como chegam essas doenças ao aparelho respiratório?

Estando em contacto directo com o meio exterior, o aparelho respiratório está permanentemente exposto a agentes infeciosos que o podem atingir por via inalatória (através do ar que respiramos) por via circulatória (através da circulação) ou por aspiração de material infectado, proveniente da boca e/ou das vias aéreas superiores.

 

Diagnóstico

O exame médico é essencial na avaliação da infeção respiratória. Em muitos casos, não são necessários exames adicionais e o tratamento pode ser prontamente definido.

Em situações mais graves, pode ser solicitado uma radiografia ou uma tomografia computorizada. Outros exames de grande utilidade diagnóstica são as provas de função respiratória e o estudo laboratorial da expectoração ou de outras amostras para identificação do  agente responsável pela infeção.

 

Tratamento

O tratamento depende da localização, dos factores de risco e do agente responsável. Para as infeções causadas por vírus, não existem medicamentos específicos e o tratamento baseia-se no alívio das queixas. Podem ser úteis analgésicos, descongestionantes nasais ou remédios para a tosse. No caso das bactérias, existem diversas classes de antibióticos que devem ser sempre selecionadas pelo médico.

É muito importante, perante uma infeção respiratória, não começar logo um antibiótico porque, em muitos casos ele não é útil e aumenta-se desnecessariamente o risco de efeitos secundários e de resistência a futuros tratamentos.

 

Prevenção

Embora o aparelho respiratório disponha de mecanismos de defesa contra os diversos microrganismos, eles nem sempre são suficientes. A manutenção de um estilo de vida saudável, com uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico, não fumar, entre outros aspetos, é essencial na sua prevenção.

A poluição do ar favorece a ocorrência de infeções e é um veículo para a transmissão de microrganismos. Por isso, é muito importante evitar locais mal ventilados, sobrepovoados e poluídos, com ar excessivamente seco, muito frio e muito húmido, ou mudanças bruscas de temperatura, tal como condições climáticas agressivas (frio, chuva, humidade e vento).

Outra maneira de prevenção de infeções respiratórias é com a vacinação, principalmente em determinados grupos específicos como crianças, idosos, imunodeprimidos, pessoal da saúde e outros.

 

 

Dr. António Simão    

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto (FM-UAN), especialista em Pneumologia, com valência em endoscopia respiratória e função pulmonar pelo Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Incor-FM-USP).

 

Share this article

Gabinete de Comunicação e Imagem

×

Make an appointment and we’ll contact you.

[contact-form-7 id="313"]