Síndrome dos Ovários Poliquisticos (SOP)

Maio 16, 2024 - by Gabinete de Comunicação e Imagem - in Dicas & Notícias

No Comments

Na Clínica Vida sabemos da importância dos exames na prevenção da Saúde da Mulher.

Marque uma consulta de Ginecologia-Obstetrícia e faça exames laboratoriais para prevenção e diagnóstico de patologias.

Os nossos serviços de Ginecologia-Obstetrícia estão disponíveis na Clínica Vida de Luanda, 24h/dia, dispomos ainda de serviços diurnos, consultas por marcação ou urgência na nossa rede de clínicas. Consulte-se connosco!

Marcar Consulta

 

A Síndrome de Ovários Poliquísticos (SOP) é um distúrbio hormonal que causa aumento dos níveis de insulina e hormonas masculinas, levando ao surgimento de quistos no ovário, alterações hiperandrogénicas e reprodutivas.

A SOP é considerada a patologia do sistema endócrino mais frequente em mulheres em idade reprodutiva, afectando cerca de 6% a 19% dessa população no Mundo, dependendo do critério de diagnóstico.

A doença ocorre principalmente em mulheres com idade compreendida entre 20 e 40 anos considerada auge da idade reprodutiva.

 

Sintomas

  • Alterações menstruais: em geral, as menstruações são espaçadas, a mulher menstrua poucas vezes por ano, mas também pode haver ausência total de menstruação.
  • Aumento dos pêlos no rosto, seios e abdómen, em geral, em áreas que não são de distribuição feminina normal de pêlos (clinicamente denominado Hirsutismo).
  • Tendência à obesidade, sendo que o ganho de peso piora a síndrome.
  • Acne, provocada pela maior produção de material oleoso pelas glândulas sebáceas.
  • Infertilidade.
  • Queda de cabelo e depressão. 

 

Causas

A etiologia desta síndrome não é totalmente conhecida, mas relaciona-se com a predisposição genética e de fatores ambientais. Metade das mulheres com esta síndrome têm problemas hormonais, como excesso de produção de insulina pelo pâncreas, e o restante apresenta problemas nas glândulas: hipotálamo, hipófise e adrenais, produzindo maior quantidade de hormonas masculinas, comparativamente a mulheres que não possuem a síndrome.

 

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser clínico, fazer anamnese, exame físico e ginecológico,  solicitando depois a realização de exames complementares como ultrassonografia pélvica ou transvaginal, análises sanguíneas para dosagem de hormonas e avaliação dos sintomas apresentados. 
 
O diagnóstico confirma-se pela presença de pelo menos 2  dos seguintes factores:

  • Alteração dos ciclos menstruais: presença de 9 ciclos ou menos durante um ano.
  • Hiperandrogenismo clínico: aumento de pêlos (hirsutismo), acne, alopécia de padrão androgénico.
  • Hiperandrogenismo laboratorial: caracterizado pelo aumento da testosterona total, androstenodiona e sulfato de dehidroepiandrosterona sérica.
  • Ultrassonografia (US): presença de mais de 12 folículos antrais (entre 2 e 9 mm) em pelo menos um dos ovários ou volume ovariano de ≥ 10cm. 

 

Tratamento 

O tratamento envolve o controlo dos sintomas hiperandrogénicos, regularização dos ciclos menstruais e proteção endometrial. Para todas as pacientes, recomenda-se modificações do estilo de vida e o controlo de distúrbios metabólicos.

  • Uso de Contraceptivos hormonais: constituem a primeira linha de tratamento de mulheres com SOP que apresentam irregularidade menstrual, e ao mesmo tempo podem reduzir o hirsutismo.
  • Uso de Medicações antiandrogénicas: progestogénio que exerce efeito antigonadotrófico.
  • Abordagem da dislipidemia quando presente.
  • Uso de Metformina ou outro sensibilizador de insulina: é utilizada como tratamento de segunda linha para reduzir a secreção de testosterona, é também  recomendada em mulheres com SOP que têm contraindicação ou que não atingiram as metas de controle metabólico com o uso de AHC (Anticoncepcionais hormonais combinados).
  • Estimular atividade física e alimentação saudável: as modificações do estilo de vida podem não só favorecer a redução de peso corporal em mulheres com sobrepeso e obesidade com SOP, como podem melhorar as taxas de ovulação.

 

Tempo de tratamento

O tratamento deve ser contínuo, enquanto a paciente não deseja engravidar. A taxa de recorrência de hirsutismo dentro de 6 meses após a suspensão do tratamento é de 80%. Naquelas pacientes que modificam o estilo de vida e perdem peso, a metformina pode ser suspensa. A avaliação das pacientes em relação ao uso diário de medicamentos, a melhoria do hirsutismo e da regularização dos ciclos menstruais, entretanto, varia com o passar da idade, e é possível ajustar doses ou mesmo suspender um ou mais medicamentos. Desejo de engravidar é indicação de suspensão do tratamento, mesmo que temporária.

 

Benefícios esperados

Os benefícios esperados do tratamento incluem a regularização dos ciclos menstruais (já nos primeiros meses de tratamento); diminuição da quantidade, textura e distribuição de pêlos no corpo; melhoria ou resolução da acne e outras manifestações androgénicas (após pelo menos 6 a 12 meses de tratamento); redução do peso corporal; melhoria das alterações metabólicas relacionadas com a resistência insulínica e redução do risco de hiperplasia ou carcinoma de endométrio (vulgarmente conhecido como cancro do endométrio).

 

Prevenção

A melhor forma de prevenção é a realização de consultas  regulares de ginecologia. Mulheres com ovário poliquístico correm maior risco de desenvolver problemas cardiovasculares na menopausa.

Controlo do peso, principalmente com dietas de baixo teor de carboidratos. A obesidade agrava os sintomas do ovário poliquístico, além de causar outro tipo de  complicações

 

 

Perfil Médico

Dra. Indira Thatcher Ferra Sirgado

Licenciada em Medicina em Angola pela Faculdade de Medicina, Universidade Agostinho Neto. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Maternidade Lucrécia Paim.

 

Share this article

Gabinete de Comunicação e Imagem

×

Make an appointment and we’ll contact you.

[contact-form-7 id="313"]