Fibromiomas Uterinos

December 28, 2017 - by Gabinete de Comunicação e Imagem - in Dicas & Notícias

O que são?

São tumores benignos  que se originam nos tecidos do útero. Apesar de serem compostos das mesmas fibras de músculo liso da parede uterina (o miométrio), são muito mais densos  que o miométrio normal. Geralmente são estruturas arredondadas, classificadas de acordo com a sua localização no útero:

  • Fibromiomas Subserosos – localizados na membrana que reveste o exterior do útero (a serosa);
  • Fibromiomas Submucosos – localizados dentro da cavidade uterina, na mucosa que reveste o interior da cavidade do útero;
  • Fibromiomas Intramurais– localizados dentro da parede muscular do útero.

Quais são os sintomas ?

 A maioria das mulheres não tem sintomas, ficando a saber da existência dos miomas durante a consulta com o ginecologista ou em ecografia pélvica de rotina. No entanto, podem surgir:

  • Hemorragia uterina anormal
  • Anemia
  • Dor pélvica
  • Sensação de peso no abdómen inferior, na região da bexiga
  • Infertilidade

O que causa os fibromiomas?

Há vários factores que podem ter um papel no seu aparecimento :

  • Factores genéticos
  • Alterações hormonais
  • Anomalias no sistema vascular e na resposta dos tecidos ao trauma
  • Menarca precoce (antes dos 10 anos)
  • Consumo de álcool
  • Infecções uterinas
  • Hipertensão arterial

As mulheres de ascendência africana têm duas a três vezes maior risco de desenvolver fibromiomas, e também em idades mais jovens, entre os 20-30 anos, em contraste com as mulheres de outras ascendências, que têm fibromomas nos 40-50 anos.

Durante o primeiro trimestre da gravidez, cerca de um terço dos miomas irá aumentar de tamanho, e depois diminuir após o parto.

Como é feito o diagóstico ?

A ecografia pélvica (com sonda vaginal) é a técnica mais barata e eficaz para diagnosticar um fibromioma e determinar a sua localização. Se ele for submucoso, pode ser necessário realizar uma histeroscopia (uma espécie de endoscopia ao útero).

Como se tratam os Miomas ?

Se não existirem sintomas, pode não ser necessário qualquer tratamento. Há vários tratamentos (clínicos ou cirúrgicos) que podem ser usados no controlo dos sintomas ou para diminuir o tamanho dos miomas. A opção por um tratamento deve ser discutida com o seu médico e tendo em conta a gravidade dos sintomas, o tamanho e localização dos miomas, a idade  e o desejo de manter a fertilidade. 

Riscos para a Gravidez

  • Sangramento no primeiro trimestre
  • Abortamento
  • Apresentações fetais menos frequentes no término da gravidez, como a apresentação de pelve ou transversa
  • Descolamento de placenta normalmente inserida (DPPNI)
  • Problemas durante o trabalho de parto, com obstrução à dilatação
  • Aumento da probabilidade de cesariana

Fontes

  • Novak’s Ginecology
  • Consenso sobre miomas uterinos – Sociedade Portuguesa de Ginecologia 
  • Liga de Patologia – Universidade Federal do Ceará (Imagem)

Conheça a Dra. Anabela Reis

Médica Especialista em Ginecologia Obstetrícia, licenciada pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Áreas de actuação preferenciais:

  • Medicina Materno-Fetal
  • Diagnóstico Pré-Natal

Marque consulta

Share this article

Gabinete de Comunicação e Imagem

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

16 − one =

×

Make an appointment and we’ll contact you.

Nome (obrigatório)

Sobrenome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem